Horizontal List

PM Rui Araujo
Investir no futuro de Timor-Leste
FUTURO
Timor-Leste acolheu a mais recente reunião trilateral da plataforma para o Desenvolvimento Económico Sub-Regional Integrado entre Timor-Leste, Indonésia e Austrália

Ai-han Timor Nian
Ramos-Horta
"Tantangan Timor Leste Makin Berat"
ECONOMIA
"..fo-hanoin ba ukun nain sira nebe tinan tinan truka hela deit ministrus, atu hare ba povu nia moris nebe "kuaze 50%" povu sei moris iha linha pobreza nia laran..."
Australia-Timor Leste
Notre Dame students experience the world and help those in need in Timor-Leste
Empresários - Timor Telecom
Empresários timorenses e fundo das Fiji na corrida pela Timor Telecom
Timor-Leste - BAII
Timor-Leste inicia processo de adesão ao Banco Asiático de Investimento em Infraestruturas
Timor-Leste - Maluku
Maluku kaji kerja sama dengan Timor Leste

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Fundo de Petróleo do Timor terá US$ 4 bilhões em dezembro

Lisboa, 27 nov (Lusa) - O Fundo de Petróleo que o Timor Leste mantém no Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) atingirá, em dezembro, US$ 4 bilhões, disse à Agência Lusa o ministro timorense das Relações Exteriores, Zacarias da Costa.
O chanceler adiantou que 10% desse fundo deve ser investido na Europa, que vai administrar essa parte já em euros."Queremos diversificar o nosso portfólio.
O nosso fundo está nos Estados Unidos, investido nos títulos da dívida pública. Mas, com a recente crise, com a flutuação do dólar no mercado, com toda a situação internacional, vamos diversificar e estamos olhando para isso", afirmou.
"Gostaríamos que as empresas portuguesas, sobretudo do setor da banca e com grande experiência, pudessem fazer uma parceria conosco e gerir este dinheiro, bem como investi-lo também em euros, para não investirmos só em dólares", disse o chefe da diplomacia timorense.Zacarias da Costa lembrou que, em termos orçamentários, o governo de Díli tira todos os anos 3% do chamado "rendimento sustentável", mais concretamente o "rendimento sustentável estimado"."É este montante que estamos a tirar para financiar o nosso orçamento. Estes 3% juntam-se às receitas domésticas, que estimamos para o próximo ano em US$ 90 milhões ", disse.
Ainda em relação ao setor bancário, o chefe da diplomacia timorense lembrou que, com o banco estatal Caixa Geral de Depósitos (CGD), estão em andamento negociações para a atribuição de linhas de crédito bonificadas, havendo a possibilidade de o banco português abrir uma em breve, no valor de US$ 100 milhões.
"Foram apresentadas propostas de quatro diferentes opções de apoio, que seriam linhas de crédito e apoio a diversos setores, sobretudo o privado. As propostas não são finais, vamos discutir, até cerca de US$ 100 milhões com juros bastante bons", afirmou.

Sem comentários: